5 Centimeters per second – (O Manga / Banda Desenhada – Romance / Livro original) – Versão integral – (Japão) – Makoto Shinkai / Yukiko Seike


[“5 Centimeters per second”] será não só o meu anime favorito de todos os tempos como principalmente uma das melhores histórias românticas que alguma vez encontrei no cinema oriental, senão talvez até a melhor, ou pelo menos a que me mais me marcou (a par com “Be with You”, “Il Mare” e mais umas quantas). É também considerado umas das histórias de amor orientais mais tristes de todos os tempos (no bom sentido) e quem gosta dele sabe bem porquê. Se não sabem basta irem ao Youtube espreitar as centenas de comentários de pessoas de todas as idades que se identificaram com esta pequena grande história.

Manga - Makoto Shinkai

Entrei muito tarde no cinema de animação de Makoto Shinkai. Há anos que ouvia falar maravilhas daquele jovem realizador que tinha revolucionado a forma de fazer animação por trabalhar essencialmente de forma caseira, inicialmente sózinho no seu quarto, depois sem estúdio, em apartamentos alugados com uma pequena equipa de amigos que se desfaz a seguir a cada filme e um sem número de particularidades que pela qualidade final de cada obra mal custa a crer que tenha sido produzida dessa maneira. Pela sua obra ser essencialmente marcada por produção “caseira”; desde o verdadeiramente amador “Voices of a distant star“, feito por Shinkai completamente sozinho durante meses a trabalhar no seu quarto, até ao mais recente “Garden of Words”, o facto dos seus filmes costumarem ter curta duração sempre me afastou da compra dos dvds durante muito tempo pois apesar das reviews excelentes, custava-me dar dinheiro por 45/50 minutos de filme em média e na altura raramente se conseguia arranjar cópias em condições na internet para espreitar primeiro. No entanto a partir do momento em que arrisquei a primeira compra e vi “Voices of a distant star” fiquei estupefacto com a qualidade do trabalho de Makoto Shinkai e nunca mais parei de seguir todo o seu trabalho subsequente, tal como “The Place Promised on Our Early Days”, “Journey to Agartha” e mais recentemente “Garden of Words” (com review para breve).

MANG3081 Inlay

De todo o trabalho de Makoto Shinkai aquele que mais me marcou foi sem sombra de dúvida [“5 Centimeters per second”]; 50 minutos de verdadeira poesia visual com uma história romântica que hoje em dia é das mais populares de sempre dentro do cinema oriental, principalmente pelo seu final devastador que se tornou comentado em todo o lado pelo murro no estômago que os segundos finais provocaram e ainda provoca nos espectadores. Principalmente pela sua simplicidade. Se procurarem nos foruns de discussão ainda hoje muita gente especula sobre o destino dos personagens, o que terá acontecido depois e tudo o mais que possam imaginar de interpretações pessoais para esta história que cada espectador vive à sua maneira.

5cm_per_second_09

Não que [“5 Centimeters per second”] seja propriamente uma história abstracta, mas na verdade o final teve tanto impacto na audiência, que muita gente parece ainda querer encontrar novas pistas para um desenlace final que todos gostaríamos de ver para aquela história de amor animada mas que se existisse hoje não estariamos aqui a falar dela. Ora acontece que curiosamente existem algumas pistas espalhadas visualmente ao longo do filme que não se notam a uma primeira visão (se nunca tiverem lido o Manga) e que podem realmente ser interpretadas de uma forma que eventualmente nem estará particularmente longe da verdade. Quero dizer com isto, que [“5 Centimeters per second”] tem realmente mais história para contar do que aquela que apareceu “filmada” em 50 minutos por Makoto Shinkai no filme original.

5cm_per_second_36

E tem história para contar não em filme, ou em qualquer extra do dvd, mas sim no argumento original que acabou sendo reduzido na versão de cinema mas que se transformou há pouco tempo numa banda desenhada Manga e num respeitável volume com mais de 500 páginas, tal como se fosse um comum romance de prosa. E é precisamente esse Manga que eu venho aqui agora recomendar.

5-centimeters-per-second-l0

O Manga, de [“5 Centimeters per second”] conta muito mais detalhes sobre a vida dos personagens e quem adorou o filme vai ficar fascinado com as histórias paralelas e com as motivações por detrás do que foi mostrado sobre cada história no filme original.

5-centimeters-per-second-2509879

O Manga é essencialmente o romance completo e percebe-se que muito provavelmente seria demasiado detalhado para funcionar como filme. Certamente se este argumento tivesse sido adaptado ao cinema de forma integral o impacto emocional do momento chave da história na versão animada, iria ficar um pouco diluído pois aqui na versão integral há tempo para se ficar a saber um pouco mais sobre os destinos dos personagens e até para introduzir personagens novos que acabam por justificar muito do que já se tinha visto no filme e que levou tanto fan a especular durante tanto tempo pela internet fora.

5-centimeters-per-second-2509921

O Manga é de compra e leitura obrigatória para toda a gente que adorou a versão de cinema já editada em dvd há alguns anos e à venda na amazon Uk. Tal como o filme “Be With You” ganha outra dimensão quando se lê o livro original (apenas) só depois de vermos o filme, também aqui em [“5 Centimeters per second”], a leitura do romance em forma de banda-desenhada dá uma nova perspectiva a toda aquela história que os fans bem conhecem. Não só reproduz todos os melhores momentos do filme, onde não falta um suspense gráfico que resulta plenamente até mesmo em Manga, como com mais de 500 páginas ainda tem tempo para desenvolver e responder a muitas das interrogações e especulações dos fans.

5-centimeters-per-second-2199745

Conta obviamente com o mesmo final demolidor do filme, mas aqui em Manga acaba por não ter tanto impacto por um simples motivo. O livro não termina nesse momento ao contrário do filme e mesmo subjectivamente dá-nos um segundo final para especular quando de repente inesperadamente se conclui a parte central da história… ou talvez não.

5-centimeters-per-second-2509919

Como todos os fans do filme original sabem, [“5 Centimeters per second”] tem 3 partes e essencialmente duas histórias de amor; sendo a segunda aquela que é considerada por muita gente a parte vazia da história. Ora bem, no Manga essa parte já tem uma razão de existir e esse segundo segmento de repente parece fazer outro sentido. Por outro lado, percebe-se perfeitamente que o segundo segmento no filme nunca poderia ser “concluído” pois esse epílogo iria retirar todo o fabuloso impacto emocional que encontramos na versão para cinema.

5-centimeters-per-second-2464851

Sendo assim, o que mais dizer. Se gostam do filme [“5 Centimeters per second”] este Manga é de compra totalmente obrigatória. É no entanto um livro para adultos. Não no sentido erótico, mas no sentido emocional. Este Manga não é a típica história de aventura para adolescentes mas sim um romance sólido e adulto bem pensado enquanto história de amor para um publico mais crescido e que não fica nada a perder em relação a muitos conceituados livros em prosa.

5-centimeters-per-second-2487015

O Manga é escrito por Makoto Shinkai mas não é desenhado por ele. Isto talvez porque o próprio realizador já disse que não gosta nada de desenhar bonecos e o que lhe move artisticamente é desenhar paisagens e ambientes (o que se nota perfeitamente no seu cinema) por isso deixa a bonecada humana para um dos seus colaboradores. Ao contrário do filme este Manga depende totalmente dos personagens e não dos ambientes e portanto é perfeitamente natural que a história tenha sido apenas escrita por Shinkai e não desenhada por ele na sua versão em banda desenhada. O livro é desenhado por Yukiko Seike mas todo o espírito de Makoto Shinkai está perfeitamente retratado principalmente pela poesia da própria escrita do autor.

5-centimeters-per-second-2486951

A diferença entre o livro e o filme está nos pormenores extra sobre cada história de amor, no final adicional e no facto do filme falar sobre emoções através dos ambientes visuais magistralmente desenhados e pintados por Makoto Shinkai enquanto o livro vai buscar a sua força á expressividade dos personagens.

—————————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO Se gostam de [“5 Centimeters per second”] vocês sabem que têm mesmo que comprar este Manga. Não vale a pena resistirem porque vão adorar.

5-centimeters-per-second-2187365

Cinco tigelas de noodles e um Golden Award porque esta é daquelas histórias que rebenta qualquer escala seja de que forma for apresentada.

noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg gold-award.jpg

a favor: tem a resposta para quase tudo o que sempre quiseram saber sobre o que ficou por dizer no filme original, graficamente tem uma estrutura fantástica e consegue surpreendentemente manter suspense romântico até mesmo para quem já conhece o filme de trás para a frente, a humanização dos personagens mais uma vez é do melhor como em todos os trabalhos de Makoto Shinkai e toda a escrita é verdadeiramente poética. Tem mais de 500 páginas excelentemente ilustradas e com uma narrativa visual brilhante na forma como consegue retratar emoções.

contra: o impacto emocional do final cinematográfico é diluído por ainda existir um novo final a seguir a esse, o novo final também poderá ser demasiado subjectivo para muita gente, (inclusivamente já gerou muita discussão sobre o que significa na internet). O impacto visual é menor em relação ao filme, pois o Manga é a preto e branco e a história não assenta emocionalmente nos ambientes ao contrário do que acontece no filme. Não que seja algo verdadeiramente mau, pelo contrário, mas Manga e filme são realmente dois produtos diferentes.

—————————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS

COMPREM-NA AQUI EM ESPANHOL
https://www.amazon.es/Cm-Por-Segundo-Makoto-Shinkai/dp/8416476454/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1479487364&sr=8-1&keywords=5cm+por+segundo

COMPREM-NA AQUI EM INGLÉS
https://www.amazon.co.uk/gp/product/1932234969/ref=as_li_tl?ie=UTF8&camp=1634&creative=6738&creativeASIN=1932234969&linkCode=as2&tag=cinaosolnas00-21

A minha review do filme original
https://cinemasiatico.wordpress.com/2014/05/11/5-centimeters-per-second-byosoku-5-senchimetoru-makoto-shinkai-2007-japao/

A minha review alternativa no meu blog sobre Cinema de Culto
https://universosesquecidos.wordpress.com/2016/11/18/5-centimeters-per-second-byosoku-5-senchimetoru-makoto-shinkai-2007-japao/

5-centimeters-per-second-2199747

Trailer https://www.youtube.com/watch?v=wdM7athAem0

Clip Contém *Spoilers* Por outro lado, se não viram o filme, também não irão notar. E mesmo que notem, eu até lhes podia contar o final em detalhe que não lhes estragaria a beleza do filme. Estão por vossa conta. 😉

https://www.youtube.com/watch?v=FJmvvZk4C1A
com legendas
https://www.youtube.com/watch?v=egCHrY_gHGg

81F+hDip9RL._SL1500_

Comprar dvd na amazon UK
https://www.amazon.co.uk/gp/product/B0037B2WP0/ref=as_li_tl?ie=UTF8&camp=1634&creative=6738&creativeASIN=B0037B2WP0&linkCode=as2&tag=cinaosolnas00-21

O filme também está disponível numa copia legendada no youtube, mas não recomendo que o vejam assim. Este filme pede mesmo um bom ecran e principalmente um bom sistema de som pois muita da sua emoção vem da forma como usa a música. Não vejam o filme num simples ecran de computador.

——————————————————————————————————————

Se gostar deste vai gostar certamente de:

capinha_voices-of-a-distant-star capinha-the_place_prmised_in_early days capinha_agartha ——————————————————————————————————————

FB

5 Centimeters Per Second (Byôsoku 5 senchimêtoru) Makoto Shinkai (2007) Japão


Quem conhece o trabalho de Makoto Shinkai compreenderá quando digo que todos os seus filmes se passam em universos verdadeiramente únicos pela sua simplicidade e poesia visual com que as suas histórias são contadas.
[“5cm per second”] é não só um exemplo perfeito, como para mim é o seu melhor filme e uma das melhores histórias de amor que já vi no cinema.
E só tem 57 minutos !

5-cm-per-second_01

[“5cm per second”] desta vez não tem a ver com FC mas demonstra plenamente como sem precisar de ser passado em ambientes alienígenas um filme consegue transportar-nos para um universo muito particular.
Não era para voltar a escrever sobre este título, até porque já falei dele no meu blog sobre cinema oriental mas hoje a minha esposa ofereceu-me um edição espanhola em BLURAY (audio Japonês/legendas Castelhano) e não podia deixar de divulgar [“5cm per second”] aqui também, especialmente continua a ser um daqueles filmes extraordinários que continua a passar despercebidos em Portugal.
Sendo assim…

5cm_per_second_22 5cm_per_second_15

Para mim, Makoto Shinkai é actualmente o melhor realizador de cinema do mundo , sendo considerado também por muita gente como um dos maiores cineastas de animação de todos os tempos, já apelidado de – novo Myiazaki – com todo o mérito.
Para mim actualmente supera até Myiazaki.
Para muitos o facto de Makoto Shinkai não trabalhar “com imagem real”, mas sim com animação poderá parecer algo menor. Ainda por cima não é americano e portanto tudo indica que apesar da popularidade dos seus trabalhos no oriente, Makoto Shinkai no ocidente irá continuar a ser (apenas) um realizador de culto que a nível mainstream muito poucos conhecem no ocidente. E claro será também ignorado por outros tantos, especialmente aquele público que ainda acha que a animação é para crianças.
Por tudo isto é também um candidato perfeito para ser divulgado neste blog, até porque alguns dos seus trabalhos assentam em universos de ficção-científica e há que divulgar o trabalho de Makoto Shinkai pois este demonstra por completo que o Anime também pode ser cinema adulto e nem todos os desenhos animados saídos do Japão têm que se parecer com o Dragon Ball ao contrário do que muita gente ainda pensa.

 5-centimeters-per-second-02

Quem no entanto gostar de cinema de animação e já tiver empatia com o cinema romântico absolutamente original que se produz no oriente, depois de ver os primeiros 25 minutos de [“5cm per second”] provavelmente irá ficar sem palavras com a simplicidade e beleza da primeira história.
A tal ponto que aposto, até lhe custará ver o segundo conto que vem a seguir nesta grande – pequena metragem – que só dura 57 minutos, mas que vale cada instante da sua duração, pois está carregado de ilustrações lindíssimas que por vezes não têm mais que um décimo de segundo no ecran.

5cm_per_second_10 5-cm-per-second_10

[“5cm per second”] poderia ter acabado perfeitamente aos 25 minutos e seria genial na mesma. Isto porque a primeira história é absolutamente arrebatadora em todos os sentido e tudo poderia ter ficado por ali.
No entanto porque tem quase uma hora, está dividido em três pequenos segmentos que na verdade contam a história de um relacionamento ao longo do tempo e que garanto-vos, se procuram por cinema romântico com verdadeira alma bem longe dos enlatados americanos em estilo telenovela, têm aqui nesta  história de amor Japonesa algo que não irão esquecer tão cedo. Só o impacto do segundo final, vale todo o filme.

5-cm-per-second_18 5-cm-per-second_30

Sendo uma grande história de amor com uma simplicidade incrível consegue fazer aquilo que todas as histórias de amor deveriam ser obrigadas a fazer. Consegue fazer-nos apaixonar pelos personagens uma e outra vez, não importa que conheçamos o filme de trás para a frente porque mesmo depois de o vermos dezenas de vezes há sempre um pormenor novo a descobrir.
Isto devido á qualidade de detalhes que Makoto Shinkai colocou em cada frame, usando ilustrações incrivelmente pormenorizadas, até quando muitas vezes aparecem apenas uma fracção de segundo no filme.
Eu próprio agora ao procurar imagens para ilustrar este texto deparei-me com dezenas de coisas que nunca tinha sequer notado nas paisagens incríveis que dão alma a esta história de amor.

5-cm-per-second_04 5-cm-per-second_08

Outra coisa absolutamente fascinante em [“5cm per second”]  está em conseguir continuar a ter suspanse mesmo quando já o vimos vezes e vezes sem conta.
Talvez porque consegue criar uma empatia tão grande com o espectador que ficamos a gostar mesmo daquelas pessoas e de cada vez que revemos o filme damos por nós a torcer novamente pelo destino daquele casal sem nos apercebermos disso.

5-cm-per-second_19 5cm_per_second_18

[“5cm per second”] é de uma aparente simplicidade incrível em termos de história.
A maior parte do pessoal quando ouve a expressão – “história de amor”- torce-se todo pois imagina logo aquelas xaropadas em estilo telenovela que normalmente inundam as nossas televisões e praticamente tudo aquilo que passa por cinema romântico em Hollywood.
Quem pensa que o cinema romântico oriental tem alguma comparação, então [“5cm per second”]  é um bom filme para lhes mostrar o que é uma história de amor bem filmada, com muita alma e onde aqueles bonecos pintados em computador têm mais vida e existência “real” que todos os adolescentes de cartão que vimos ao longo dos anos naqueles supostos dramas românticos cozinhados em piloto automático na américa.

5cm_per_second_09 5cm_per_second_23

[“5cm per second”] é mais outra prova saída do cinema oriental de que se podem criar histórias de amor incríveis com personagens adolescentes sem criar qualquer barreira de empatia com o espectador mais velho.
Garanto-vos que se tiverem 80 anos e virem esta história irão emocionar-se tanto como se tivessem 18; precisamente porque não é estereotipada e é uma daquelas raras histórias de amor cinematográficas que acerta em cheio naquilo que há de universal no primeiro amor.
Portanto, não esperem encontrar aqui qualquer drama de pacotilha usual.

5-cm-per-second_03 5-cm-per-second_13

Não há encontros e desencontros da forma que vocês pensam que irá haver, não há traições, não há rivalidades, não há separações e reconciliações e não esperem de todo que aqui o herói tenha aquele amigo cómico que é normalmente o palhaço das histórias ou que a heroína tenha aquela amiga fofoqueira e todas aquelas tretas que já vimos mil vezes. Esqueçam os estereótipos.
[“5cm per second”] é uma história sobre a velocidade a que precisamos de viver as nossas vidas, de que forma essa velocidade faz com que um dia possamos voltar a ter a chance de encontrar algo bom que perdemos e de como o primeiro amor pode conduzir os nossos passos mesmo quando já não está presente.

5-cm-per-second_21

O titulo refere-se precisamente á velocidade a que caiem as pétalas desde que são libertadas de uma árvore até que atingem o chão com todas as reviravoltas possíveis que podem ocorrer até chegarem ao seu destino.
Tudo em [“5cm per second”]  tem a ver com velocidade, mas não da forma que imaginam. A “velocidade” a que cruzamos uma porta, a velocidade em que pensamos na outra pessoa, a velocidade em que caminhamos sem destino. Será que duas pessoas afastadas pela distância caminham em sincronia sem o saberem até que os seus passos criam as coincidências da vida que poderão permitir um reencontro ?
Será que se eu me tivesse voltado um segundo mais cedo na fila de um banco teria voltado a encontrar alguém que mudaria a minha vida ? Será que se eu tivesse levado menos um segundo a cruzar uma porta isso teria feito com que tivesse visto alguém que pertenceu ao meu passado ?

5cm_per_second_24 5cm_per_second_30

É esta a ideia por detrás da história dos dois personagens. Uma história que está fragmentada em três pequenas partes que duram menos de uma hora mas que vocês não irão esquecer tão cedo. Em particular se procuram por um daqueles títulos românticos indispensáveis.
E desenganem-se aqueles que pensam que isto é um filme para crianças.
Como habitualmente o cinema de Makoto Shinkai está na antítese total do Naruto e do Dragon Ball, por isso se ainda têm esse preconceito para com o cinema de animação japonês [“5cm per second”]  é um bom titulo para os fazer apanhar o queixo do chão em menos de uma hora.

5cm_per_second_20 5-cm-per-second_17

Não esperem um Anime com sequências de acção a duzentos frame por segundo. Aliás não esperem um Anime de acção.
Isto é essencialmente um drama, apenas está filmado em desenho animado.
Embora não seja um drama comum, pois como já disse não há aqui qualquer cliché a que vocês estejam habituados.
Quem já conhece o cinema de Makoto Shinkai, sabe o que esperar. Tudo tem a ver com ambiente, luz, sombra, atmosfera e poesia visual tendo por base trabalhos de ilustração incríveis.

5-cm-per-second_29 5-cm-per-second_27

Também aqui, podemos contar com uma narrativa que é feita essencialmente de paisagens e fundos absolutamente notáveis e totalmente poéticos, onde por vezes nem animação existe.
Como habitualmente a narrativa avança essencialmente por pequenos pormenores e toda a montagem do filme está assente em desenhos magníficos que por vezes nem focam a acção própriamente dita mas sim o que se passa ao seu redor.
São os detalhes e não as acções que definem a atmosfera de [“5cm per second”] sendo  isso que torna o filme tão especial e o cinema de Makoto Shinkai tão único.

5cm_per_second_21 5-cm-per-second_16

Por essa razão podemos imediatamente empatizar com o que o personagem sente sem sequer precisar de olhar para ele.
Muitas vezes em vez de nos mostrar um boneco a chorar, Makoto Shinkai anima chuva a cair, o vento simboliza a solidão e a saudade, etc.
Mas fiquem descansados que o cinema de Shinkai não é nenhuma seca intelectualoide ao estilo daquela desgraça pretensiosa chamada “Visage” que comentei há um par de anos no meu blog sobre cinema oriental.
Makoto Shinkai sem qualquer pretensão, poética e artisticamente limpa o chão em 57 minutos com todas a pretensas obras de arte e ” instalações artísticas” que há por aí disfarçadas de cinema com cinco vezes mais tempo de duração; portanto o melhor conselho que posso dar é que espreitem este filme.

5-centimeters-per-second-03

Habitualmente é dificil encontrar boas imagens de alguns títulos para ilustrar os meus textos, mas no caso de [“5cm per second”] acontece precisamente o contrário. Eu podia estar perfeitamente calado e só encher este post com imagens.
Espreitem algumas delas (praticamente todas não estão mais que um par de segundos no écran). Vão perceber o nível da qualidade de ilustração que há também aqui neste titulo e porque já é uma imagem de marca do realizador.

5cm_per_second_06 5cm_per_second_16

O que vocês não sabem é que também este filme foi produzido praticamente de forma caseira, o que para mim é outra das grandes razões porque eu considero Shinkai o melhor realizador do mundo actualmente.
Mais uma vez outro filme dele foi produzido em casa e desta vez com uma equipa de 13 pessoas.
Sim leram bem. 13 pessoas !! Três centralmente a desenhar ( Makoto e uma rapariga nos cenários juntamente com um outro amigo nos bonecos ); e o resto a funcionar como uma linha de montagem criativa num processo de colaboração imediata o mais caseiro possível.
Olhem para a qualidade visual de [“5cm per second”]  e depois pensem em 13 pessoas fechadas no apartamento do realizador durante um ano e meio a trabalhar nisto da forma mais amadora que se calhar vocês nunca julgaram ser possível naquilo que será animação profissional altamente conceituada.

5cm_per_second_02 5-cm-per-second_05

O trabalho mais repetitivo de colorir os trames de animação foi distribuído pelos restantes 1o amigos e colaboradores que Shinkai voltou a contratar como habitualmente e que se separam de novo a cada projecto terminado indo cada um á sua vidinha.
Actualmente de cada vez que vejo aquelas promoções sobre os filmes de animação americanos onde se atiram números para impressionar o espectador eu já me farto de rir. Se Makoto Shinkai com 13 amigos consegue um resultado destes, com tanta alma e poesia pela minha parte ouvir dizer que um filme de animação americano em total regime de blockbuster levou três anos para ser feito, precisou de equipas com mais de 600 pessoas como habitualmente acontece em Hollywood e por isso temos todos que o ir adorar, já não fico particularmente impressionado.

5cm_per_second_29 5-cm-per-second_09

Se gostarem de [“5cm per second”] recomendo vivamente a entrevista com o realizador que vem no dvd de edição UK ou no Bluray de edição Espanhola, pois lá ele explica em detalhe como costuma produzir o seu cinema e vão poder ver inúmeras fotografias da equipa de amigos a trabalhar fechados em casa dele durante mais de um ano.
Muito curioso, fascinante e divertido.
A única parte do filme que foi produzida profissionalmente foi mesmo a gravação das vozes e claro a banda sonora que foram gravados em estúdio.
Quem não conhece o percurso de Makoto Shinkai recomendo vivamente que espreitem as minhas outras reviews sobre trabalhos dele, pois se calhar irão surpreender-se com a sua origem totalmente autodidacta que detalho numa das minhas outras reviews.
Não deixem de ler os meus textos sobre “Voices of a distant star” ; “The place promised in our early days” e “Journey to Agartha”.
Shinkai tem já outro filme mais recente “Garden of words” de que falarei em breve e que é absolutamente fascinante também.

5-cm-per-second_07 5-cm-per-second_31

[“5cm per second”] conta a história de dois adolescentes que se apaixonam quando o ano lectivo está a terminar e um deles vai viver para milhares de Km de distância. É um filme sobre a saudade e de que forma um amor está presente mesmo quando a distância eliminou a comunicação e separou duas vidas para sempre. Isto só para começar, pois essencialmente é um título não só romântico mas até filosófico, o que lhe dá uma identidade ainda mais marcada, mas nunca pretenciosa.

5-cm-per-second_26 5cm_per_second_33

A primeira história parece ser simples mas garanto-vos que tem um suspanse de cortar á faca. Vocês vão roer até a almofada torcendo para que os dois personagens se reencontrem e toda a viagem de comboio tem sequências de dar cabo dos nervos.
Também aqui Makoto Shinkai é um mestre em criar suspanse sem nunca utilizar sequer uma cena de acção, uma sequência de perigo ou qualquer outro recurso a que estamos habituados a ver ser usado para criar tensão num argumento mais ao estilo americano.
A primeira história mostra como o menino, resolve um dia meter-se num comboio e viajar até á pequena terra para onde a menina foi viver de modo a conseguirem voltar a encontrar-se por uns momentos na estação.
E garanto-vos que nunca viram nada assim.

 5-cm-per-second_23 5cm_per_second_34

Tudo neste segmento é de uma beleza incrível, tanto na forma como os ambientes estão reproduzidos, como essencialmente na maneira como o tempo e principalmente a velocidade é usada para colocar o espectador em total estado de ansiedade.
Quem costuma acompanhar o cinema romântico oriental, já deve ter notado que ninguém melhor que os japoneses e os sul-coreanos usam as estações de comboio (e muita chuva) para contar histórias de amor impossíveis.
E aqui mais uma vez também Makoto Shinkai demonstra como a poesia deve ser algo entranhado no ADN oriental, pois voltamos a contar com ambientes perfeitamente normais e quotidianos mas mostrados da forma mais poética possível. Tudo através de jogos de luz, sombras e cor refletindo o que se passa no coração dos personagens e transportando o espectador constantemente para dentro daquele universo.

5cm_per_second_26 5-cm-per-second_32

Se vocês espreitarem o IMDB hão de notar que desta vez o consenso é geral. Depois da história de amor que aparece nos primeiros 25 minutos praticamente toda a gente é de opinião que seria impossível Shinkai ter superado o início do filme nos minutos que faltavam para contar o resto da história e realmente se [“5cm per second”] tem alguma “falha” é apenas essa. Se calhar só deveria ter tido um episódio.

5cm_per_second_27 5-cm-per-second_34

Por outro lado, a gente não se chateia nada em continuar a acompanhar o destino destes personagens. Infelizmente a história do meio, não é particularmente tocante, mas também depois do que se passou na primeira, como poderia ?…
A segunda história é sobre o menino da primeira parte, agora alguns anos mais velho e sobre uma outra rapariga da sua turma que está totalmente apaixonada por ele e tudo gira novamente á volta do tempo e da velocidade.
Neste caso á volta do conceito de – momento certo. Qual a altura, qual o segundo, qual o momento preciso em que uma declaração de amor poderá mudar a vida de uma pessoa ?…
Não quero contar demais para não estragar. Penso que poderão não ficar particularmente emocionados com esta história, embora os personagens continuem excelentes e a nova personagem feminina é fantástica. Não desmoralizem porque o filme continuará a ser bastante bonito.
Apenas a segunda história não é a primeira.
O que não é nenhum crime.

5cm_per_second_14 5-cm-per-second_25

A terceira parte, tem apenas uns  dez minutos de duração e mostra o que aconteceu ao menino e á menina uns doze anos depois quando ambos já são jovens adultos.
Embora pequenino este segmento fecha em beleza a história pois conta com um videoclip que em jeito de montagem final narra brilhantemente tudo o que se passou e consegue de forma fantástica resumir por completo todas as emoções do filme.
Pode parecer deslocado á primeira vista mas é brilhante na forma como de repente consegue fazer ver ao espectador que se calhar a segunda parte do filme até foi bastante mais emocional do que pensávamos e este nunca seria o mesmo se esta não existisse.

5-cm-per-second_11 5-cm-per-second_15

A cena final é absolutamente arrebatadora e atinge o espectador com um verdadeiro murro no estômago que acabou por ser a sequência mais comentada de todo o filme, pois a sua simplicidade é incrível e demonstra claramente como se usa o poder da montagem para criar emoção.
“5cm per second”] é uma daquelas histórias de amor fantásticas que parece ter-se tornado inesquecível à conta de dois segundos de animação final mas é verdade.
Não procurem saber nada de adicional sobre este filme antes de o verem, mas depois visitem o IMDb e irão reparar na quantidade de pessoas que mencionam os segundos finais como sendo a cena mais inesquecível de toda a história.

5cm_per_second_03 5-cm-per-second_33

[“5cm per second”] termina com um sabor nostálgico que vai deixar muita gente a pensar, outros a chorar, outros emocionados pela beleza de todo o conjunto, mas nunca indiferentes e isto é o melhor que se pode dizer de uma história de amor sobre adolescentes que á partida nas mãos erradas tinha tudo para ter descambado na piroseira borbulhenta do costume mas nas mãos de Makoto Shinkai na minha opinião transformou-se numa das mais bonitas e filosóficas histórias de amor que já vi no cinema oriental (e não só).

—————————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO

Bem, depois de tudo o que eu escrevi, não há muito mais para dizer. Se gostam de cinema romântico oriental, este é de comprar. Se não gostam, muito provavelmente passarão a gostar. A não ser que estejam a fingir que não se fartaram de chorar com isto.

Cinco Tigelas de noodles e um Gold Award a rebentar a escala por todos os lados.

 

noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg gold-award.jpg

 
Acima de tudo porque é outra daquelas histórias de amor orientais absolutamente fascinantes, muito humanas e totalmente poéticas a um nível que nunca pensamos encontrar num filme de animação.
Absolutamente notável em todos os sentidos.

5-centimeters-per-second-01

 A favor: a primeira história é uma obra prima, está cheio de suspanse sem precisar de disparar um tiro sequer, tem três personagens extraórdinariamente humanos, os desenhos são do outro mundo, um dos melhores filmes românticos de sempre, consegue um final que recupera o mesmo nível de emoção da primeira parte, adoro a banda sonora toda composta á volta da melodia da canção final. E depois há o segundo final da história que ficou na memória de toda a gente…
Essencialmente uma obra-prima do Cinema.
Em termos românticos, no cinema ocidental, comparado a isto só mesmo Cinema Paradiso.

Contra: Depois da carga emocional da primeira história o que vem a seguir nem se compara (embora o videoclip final seja fabuloso).

—————————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS

Trailer

COMPRAR DVD

MANG3081 Inlay
https://www.amazon.co.uk/gp/product/B0037B2WP0/ref=as_li_tl?ie=UTF8&camp=1634&creative=6738&creativeASIN=B0037B2WP0&linkCode=as2&tag=cinaosolnas00-21

 

COMPRAR BLURAY edição ESPANHOLA ( audio Japonês / legendas Castelhano)
bluray

https://www.amazon.es/Cent%C3%ADmetros-Por-Segundo-Blu-ray/dp/B00GIMV0TY/ref=sr_1_2?ie=UTF8&qid=1479487364&sr=8-2&keywords=5cm+por+segundo

Clip
Contém *Spoilers*
Por outro lado, se não viram o filme, também não irão notar. Estão por vossa conta. 😉

Com legendas
https://www.youtube.com/watch?v=egCHrY_gHGg

O filme também está disponível numa copia legendada no youtube mas não vejam o filme num simples ecran de computador.

5cm_per_second_17

E por falar em música.
https://www.youtube.com/watch?v=lilLEaKJfic
https://www.youtube.com/watch?v=O5hiqmjtJbg
https://www.youtube.com/watch?v=MIDj-Gtnelk

5cm_per_second_17 5-cm-per-second_36

IMDB
http://www.imdb.com/title/tt0983213

5cm_per_second_36

Está aqui uma pequena review em video, que vale a pena espreitarem se ainda não estiverem convencidos por tudo o que eu já escrevi.

BANDA DESENHADA
Quem gostar do filme e quiser reviver a magia de uma forma diferente, esta história foi editada no formato Manga com uma versão bem mais longa e pormenorizada, contendo inclusivamente um final mais extenso onde se percebe em detalhe o que aconteceu a cada personagem depois do fim do filme.
manga

LEIAM A MINHA REVIEW EM DETALHE AQUI:

RECOMENDO VIVAMENTE pois é uma verdadeira novela gráfica com QUASE 500 PÁGINAS que valem cada momento.

5-centimeters-per-second-2509879 5-centimeters-per-second-2199747

COMPREM-NA AQUI EM ESPANHOL
https://www.amazon.es/Cm-Por-Segundo-Makoto-Shinkai/dp/8416476454/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1479487364&sr=8-1&keywords=5cm+por+segundo

COMPREM-NA AQUI EM INGLÉS
https://www.amazon.co.uk/gp/product/1932234969/ref=as_li_tl?ie=UTF8&camp=1634&creative=6738&creativeASIN=1932234969&linkCode=as2&tag=cinaosolnas00-21

 

——————————————————————————————————————

Se gostou deste vai gostar certamente de:

capinha_voices-of-a-distant-star capinha-the_place_prmised_in_early days capinha_agartha capinha_the-girl-who-leapt-through-time_anime

——————————————————————————————————————

 

 

Kumo no mukô, yakusoku no basho (The Place Promised in Our Early Days) Makoto Shinkai (2004) Japão


Existem filmes que são simplesmente poéticos.
[“The Place Promised in Our Early Days“] é uma dessas obras, porque por detrás de toda a sua atmosfera técnologica contém também muita humanidade na maneira como os seus personagens cruzam emoções ao longo de uma história que na realidade não serve para muito mais a não ser para nos mostrar a intimidade de cada um deles.

PlacePromised11

Existem filmes que podem ser chatos como o caraças !
[“The Place Promised in Our Early Days“] é uma dessas obras porque  toda a sua atmosfera técnológica parece  não levar a lado nenhum e contém momentos em que o paleio científico em demasia quebra a beleza da narrativa emocional dos personagens de uma forma que ainda parece mais despropositada quando se chega ao final do filme e ficamos com a sensação que a vertente de thriller e ficção-científica da história afinal não foi a lado nenhum.

PlacePromised03

Este foi um daqueles raros filmes que me custaram imenso a ver. Comprei-o meses atrás no mesmo pack que continha o excelente “Voices of a Distant Star” e por mais de cinco vezes tentei vê-lo de uma ponta á outra nunca conseguindo aguentar mais do que uma meia hora seguida sem me deixar dormir. O que é estranho, pois desde os primeiros minutos se percebe que [“The Place Promised in Our Early Days“] é um dos melhores Anime que andam por aí, independentemente do seu potencial para curar insónias ou não.
Na verdade sempre que o tentei ver foi noite dentro e se calhar este é um daqueles filmes que não deve de forma nenhuma ser visto fora de horas porque todas as suas mágnificas qualidades acabam por não ser suficientes para evitar um bocejo no espectador que se arrisque a ver isto a altas horas da noite.

PlacePromised17

No entanto, não deixem que este meu comentário os desencoraje pois [“The Place Promised in Our Early Days“] é um daqueles filmes que merecem mesmo ser vistos, quer gostem de Anime ou não. Na verdade irá certamente agradar mais até aquelas pessoas que não gostam de Anime, pois não contém nenhuma das estruturas habituais neste tipo de cinema que habitualmente atrai os chamados fãs do género. Não tem sequências de porrada com montagem rápida e uma multitude de planos estáticos sucessivos, não tenta meter estilo Anime, não tem maus nem bons, não tem vilões com superpoderes, nem tem nada daquilo a que o habitual espectador está habituado a ver. Tem apenas muita atmosfera.

PlacePromised06

Acima de tudo [“The Place Promised in Our Early Days“], é cinema. Esqueçam o Anime.
O facto de ser um filme de animaçao é algo completamente secundário.
[“The Place Promised in Our Early Days“] é puro cinema-de-autor. Cenas chatas e “vazias” cheias de interpretações existenciais incluidas. Muito.
Por isso não esperem encontrar aqui um Samurai-X, DragonBall ou Naruto, porque Naruto é que este filme não é.

PlacePromised12

É sim uma obra com uma beleza visual fabulosa e um produto muito dificil de descrever, pois é um daqueles filmes que mesmo quem não gosta, nunca o esquece.
Essencialmente é uma história de amor e amizade de contornos filosóficos e muito existencialistas, perfeita para agradar até ao mais exigente intelectual de café e onde o espectador é levado por caminhos que o próprio argumento nem parece estar a seguir.

PlacePromised09

Se por um lado parece estarmos na presença de uma pura história de ficção-científica totalmente hardcore, na verdade esse detalhe não tem qualquer importância para o que se pasa na verdadeira história. [“The Place Promised in Our Early Days“] poderia ser passado no seculo XIV que não se notaria diferença no resultado final.
Este filme tem mesmo uma característica muito interessante, pois demonstra claramente que boas histórias existenciais cheias de humanidade e realismo psicológico não têm necessáriamente que estar apenas ligadas a temas ditos, – sérios e realísticos – baseados no dia-a-dia do homem comum á la woody allen mas podem perfeitamente surgir de contos extremamente tecnológicos e de conceitos saidos da mais pura fantasia sem nunca perderem a sua base.

PlacePromised05

Mas não se deixem assustar pelas minhas palavras. Este é um Anime com uma história mais profunda do que aparenta, com um trio de personagens com uma densidade psicológica sólida e cativante, mas acima de tudo é um filme muito bonito que deixa marcas no espectador. E isto é muito dificil de explicar a qualquer pessoa que ainda não tenha visto a obra mas [“The Place Promised in Our Early Days“] tem mesmo qualquer coisa de especial.

PlacePromised08

Talvez seja a sua simplicidade por detrás de uma suposta complexidade.
Pois por entre uma narrativa cheia de emaranhados quânticos e paleio ciêntifico sobre universos paralelos quanto baste, o que sobressai é uma sensação de poesia que nos deixa a flutuar numa espécie de transe contemplativo até mesmo quando a história chega ao seu abrupto e “incompleto(?)” final.

PlacePromised10

Visualmente mais uma vez o filme é uma obra prima da ilustração. Desta vez o realizador já não fez todo o filme sózinho fechado no quarto (ver “Voices of a Distant Star“), teve uma equipa profissional com quem trabalhar, mas o seu estilo continua presente por cada fotograma.
Continua o ênfase nas paisagens, o que me agrada mesmo muito, pois compreendo perfeitamente a paixão do realizador pelas mesmas porque também eu lhes dou a mesma importância nos meus próprios trabalhos.

PlacePromised02

[“The Place Promised in Our Early Days“] como o realizador diz nas entrevistas é uma história contada por paisagens.
Ao contrário dos outros Anime, nos filmes de Makoto Shinkai não são os personagens e os seus dramas que humanizam o argumento pelas suas acções. É sim o ambiente de cada sequência que cria o estado emocional na narrativa e portanto não há imagem neste filme que não esteja baseada num background extremamente detalhado e na sua maioria das vezes muito bonito e cheio de poesia visual.
E antes que me esqueça, a banda sonora é absolutamente perfeita, cheia de momentos subliminares e com um tema que espelha por completo toda a poesia presente nas paisagens e nas emoções dos personagens. Adorei a musica deste filme.

PlacePromised04

A nível artistico, o uso de cor neste filme é absolutamente notável e portanto se vocês se interessam por ilustração este é mais um daqueles que não devem perder pois é uma verdadeira escola de desenho e pintura. Tudo o que vocês possam querer saber sobre iluminação e enquadramentos num background ou numa paisagem podem aprender num filme de Makoto Shinkai. O que não deixa de ser fascinante pois tudo isto é essencialmente um trabalho de alguém que começou como auto-didacta e contemplarmos os seus filmes é como disfrutarmos do triunfo do talento e do empenho sobre um qualquer curso superior muitas vezes tão sobrevalorizado, especialmente nesta terra. O trabalho deste realizador é um verdadeiro exemplo da vitória do talento sobre “o canudo”.
Nunca deixo de me surpreender como alguns dos melhores cineastas actuais no mundo nunca passaram por qualquer escola e Makoto Shinkai é ainda mais um a fazer companhia a por exemplo Hong-Kar-Way com todo o mérito.

PlacePromised15

Já devem ter notado que mais uma vez eu não conto nada sobre a história. Na verdade este é mais um daqueles que na minha opinião deve ser apreciado por quem não sabe muito sobre ele e sendo assim… 😉
Essencialmente é mais uma vez um filme sobre o isolamento e a solidão, como parece ser a marca deste realizador mas não deixem que isto os deprima pois a história é bem positiva.

——————————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO:

Só não lhe dou a nota máxima com um Golden Award incluido porque ainda acho que tem algum incoerência no ritmo da narrativa e a parte de ficção-científica é completamente redundante. O que me decepcionou pois adoro ficção-científica baseada em fisica quântica e estava a espera de mais no argumento. Embora depois de o ver tenha a perfeita consciência que o filme nem sequer é sobre isso pois o que importa são mesmo os personagens.
Este é mais um daqueles filmes de hora e meia que certamente teria sido muito melhor se tivesse sido uma curta metragem de meia hora como foi o primeiro filme do mesmo realizador.

PlacePromised14

Estamos na presença de um filme que quase não se pode dizer que seja de animação, porque tal como no primeiro trabalho do realizador também aqui toda a estrutura do mesmo é baseada quase em imagens estáticas em estilo “slide” onde só apenas um pequeno pormenor é animado e tudo se sucede como se estivessemos a ver uma espécie de banda-desenhada no ecran em que muito pouca coisa se move. Contém com inúmeras cenas de diálogos em que a imagem nem se mexe durante segundos a fio.
Sendo assim leva “apenas” cinco tigelas de noodles, porque é um dos melhores Anime que poderão encontrar no mercado, mas atenção porque não será de certeza um filme que agrade a todos, pois o seu estilo cinema-de-autor poderá afastar muita gente.

noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg

A favor: a poesia visual e toda a caracterização psicológica dos sentimentos dos personagens principais, a banda sonora é lindíssima e não se nota, artisticamente é um dos mais bem desenhados Anime que andam por aí no que toca a paisagens pormenorizadas, é um daqueles filmes bonitos que não conseguimos explicar porquê a quem ainda não o viu, fica na memória mesmo quando pensamos que não gostamos muito dele.
Contra: não esperem uma resolução para a parte da história de ficção-científica/thriller, tem cenas a mais que na verdade não servem para muito, tem alguns problemas de ritmo e alguns personagens de cartão que não servem para muito, o final pode deixar muito a desejar a quem espera encontrar uma resolução qualquer para o mistério ou para a aventura e só irá encontrar a conclusão da parte emocional dos personagens.

——————————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS

Trailer
http://www.youtube.com/watch?v=07186dk9CPk

voices-pack2

Comprar edição especial
http://www.amazon.com/Shinkai-Collection/dp/B000BKSJ5W/ref=pd_bbs_2?ie=UTF8&s=dvd&qid=1220623921&sr=8-2
Recomendo vivamente esta edição em dvd pois além do filmes [“The Place Promised in Our Early Days“] e [“Voices of a Distant Star“] contém ainda um par de extras muito interessantes como por exemplo o primeiro desenho animado feito por Shinkai e que pelo visto já se tornou um filme de culto. Chama-se “She and her cat” e como já notaram é um filme sobre gatos. É uma pequena experiência a preto e branco cheia de atmosfera e também aqui o dvd tem o filme em 3 versões sendo a de maior duração a versão de 5 minutos.
Mas o melhor desta edição é mesmo os dois livros impresos em papel de excelente qualidade onde se narra visualmente com dezenas de esboços e desenhos a cores do próprio realizador todo o making-of dos dois filmes. Absolutamente imperdível para quem se interessa por desenho.


IMDB
http://www.imdb.com/title/tt0381348/

——————————————————————————————————————

Se gostou deste vai gostar de:

——————————————————————————————————————