CINEMAsiatico.wordpress.com

The Drumer – O Coração da Montanha (Zhan. gu) Kenneth Bi (2007) China-Hong Kong

Deixe um comentário


Gosto quando me aparecem pela frente filmes orientais de que eu nunca tinha ouvido falar e em particular quando encontro esses filmes à venda em dvd selado por apenas 1€.
Ainda mais surpreendido fico quando encontro edições portuguesas com cinema oriental que não é apenas cinema de porrada. Alguém deve-se ter enganado ao editar isto por cá…

the-drummer_16

Este [“The Drummer”], foi realmente uma surpresa a vários níveis. Primeiro por ter encontrado à venda em Portugal aqui mesmo ao lado de casa um filme oriental que não era de Kung-Fu (embora como se demonstra bem na história não deixe de ser sobre uma arte-marcial de pleno direito também); depois por não ser um filme de Kung-Fu quando inclusivamente o actor principal curiosamente é filho do Jackie Chan.

the-drummer_13

Desconhecia por completo a existência deste filme apesar de já datar de 2007 e nem fazia ideia que o Jackie Chan tinha um filho, quanto mais um filho actor; por isso foi com enorme curiosidade que comprei este verdadeiro filme oriental perdido aqui pelo reino de Portugal e dos Algarves. E ainda bem que o fiz, pois [“The Drummer”] foi realmente um achado apesar das suas fragilidades.

the-drummer_14

Na net alguém descreve esta história como uma espécie de cruzamento entre o “Karate Kid” e o “Scarface” e penso que acerta em cheio, pois foi exactamente o que eu também pensei.
Na verdade não se pode dizer que o filme seja particularmente original. Já vimos esta história mil e uma vezes, tanto na sua vertente gangster como na sua vertente mais Zen.
Mais uma vez levamos com a velha história do puto rebelde que ao encontrar uma comunidade com que se identifica, vai aos poucos se inserindo naquele mundo, treinando, evoluindo e aprendendo as inevitáveis lições de vida pelo caminho, que de vermos tantos filmes iguais também já todos nós as decoramos.

the-drummer_01

Não há mesmo nada de original em [“The Drummer”].
A parte mafiosa então ainda é mais formulática do que a  vertente budista e não fosse tudo isto estar particularmente bem filmado, o filme poderia ser bastante esquecível no seu todo, pois a nível de argumento tudo é por demais mediano e sem particulares surpresas ou grandes pontos de interesse.
No entanto [“The Drummer”] é uma curiosa mistura de dois géneros que funcionam mesmo muito bem como um todo produzindo um filme coerente muito agradável de se ver ao longo dos seus 108 minutos de duração que se suportam facilmente.

the-drummer_17

A parte gangster está narrada com bastante energia, intensidade e até consegue sugerir maior violência do que na realidade se calhar tem. Aqui nota alta, para o veterano Tony Leung Ka Fai (não confundir com o Tony Leung dos filmes e Wong Kar Wai), que tem aqui uma das melhores e mais carismáticas interpretações que me lembro de ter visto dele em vários anos. É excelente na pelo do gangster ultra-violento mas nem por isso menos falível e até humano que está no centro de toda a narrativa mafiosa da história.
Aliás se há uma coisa que [“The Drummer”] tem de excelente é todo o casting.  Inclusivamente Chan que dá perfeitamente conta do recado como protagonista.

the-drummer_05

Jaycee Chan compõe um bom personagem central e apesar do estereotipo de todo o argumento consegue passar muito para além do típico personagem de cartão que se esperaria. Tenho que procurar trabalhos mais recentes deste tipo com toda a certeza.
Curiosa escolha também em termos de filme, pois pela minha parte esperaria que um filho de Jackie Chan andasse pelo mesmo género de cinema acrobático do pai; neste caso nota-se que o actor provavelmente tentou realmente evitar o estereotipo e em vez disso escolheu um filme como este que propõe uma carga filosófica em vez de distribuir cargas de porrada.
Não que o argumento seja grande maravilha, espiritualmente falando, mas é uma boa tentativa de criar mais uma história do género usando algo que normalmente não se encontra neste tipo de narrativas.

the-drummer_03

Em vez de levarmos com mais outro filme de Karaté desta vez temos um filme sobre a milenar arte chinesa do tambor e diga-se de passagem que proporciona momentos empolgantes ao longo da história pois todas as sequências que envolvem o instrumento são interpretadas pela verdadeira banda U-Theater, que pelo visto será bastante popular, mesmo a nível mundial dentro deste género de performances musicais. Aliás quase todos os personagens secundários ligados a essa parte de inspiração budista na história são interpretados pelos verdadeiros membros do grupo e não por actores profissionais e tudo resulta perfeitamente.

the-drummer_09

De resto não há grande coisa mais a dizer sobre este filme. Se o encontrarem em dvd a 1€ também é de compra obrigatória pois é um daqueles filmes que faz tudo bem, tem alguns momentos muito intensos e até bastante divertidos e vale mesmo a pena juntarem á vossa colecção de cinema oriental.
Penso que a sua única falha estará apenas na falta de originalidade total do argumento e nem a mistura de géneros, bem feita por sinal, resolve a coisa.
Curiosamente temos aqui um filme que não explora propriamente o inevitável romance entre o “casal” da história. Ao contrário do que eu estava à espera por acaso desta vez toda relação dos protagonístas é tratada de uma forma mais contida do que eu estava à espera de encontrar e nem sequer entra pelo triângulo amoroso do costume que poderia muito bem ter entrado.

the-drummer_07

Na verdade ainda não me decidi se a falta de cliché romântico mais exacerbado neste caso será um ponto positivo ou negativo. Por tudo o resto ser tão inconsequente em termos de verdadeira emotividade, se calhar não ficaria nada mal a [“The Drummer”] também ter entrado pelo lado mais comercial da costumeira história de amor ao estilo cinema oriental. Isto porque apesar da coisa neste caso não se ter tornado um cliché, se calhar deveria ter seguido esse caminho também, já que o faz no resto do filme todo mas no que toca à história de amor parece que se conteve demais. Pelo menos eu fiquei com essa ideia. Talvez porque os personagens estão bem caracterizados e de certa forma toda a parte romântica ser tão contida acabou por desperdiçar o trabalho dos actores. Digo eu…na verdade ainda estou a pensar sobre isto. Também não interessa muito para o resultado final.

the-drummer_08

Portanto relativamente a coisas menos boas, o único que realmente se pode apontar a [“The Drummer”] será não surpreender, nem ter própriamente grande suspanse em lado nenhum, o que em última análise acaba por descaracterizar um pouco a história e o esforço dos actores em comporem bons personagens que foram algo desperdiçados no meio de tanta mediania.
O filme balança algures entre a intensidade violenta de um “Scarface” e o mais surporífero de um “Karaté Kid”.
Em algumas partes também pisca o olho a cinema mais contemplativo na linha do “Primavera, Verão, Outono, Inverno” do conceituado cineasta-autor Kim Ki Duk embora sem o estilo gélido.
Nota-se isso até na forma como a natureza está filmada muitas das vezes. Apenas está lá. Visualmente nunca é muito trabalhada em termos de filtros e são essencialmente imagens “cruas” dos locais.

the-drummer_12

E por falar nisso, apesar de [“The Drummer”] ser algo fechado em termos de ambiente, pois foca-se mais nas personagens do que própriamente nos ambientes, não deixa de se abrir em certos momentos e quando o filme mostra paisagens podemos contar com imagens bastante atmosféricas. Não serão propriamente épicas, mas este também não é um filme que necessite delas. É quase um bonús, mais para evidenciar a carga contemplativa e a própria filosofia budista do que própriamente porque a história necessitaria de imagens assim.

—————————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO

[“The Drummer”]  é um filme muito simpático que se recomenda vivamente.
Já viram isto mil vezes, mas este tem a vantagem de ter um bom par de personagens carismáticas e cativantes.
Não é de todo a maravilha de filme que a publicidade presente nos festivais ocidentais apregoa nos cartazes mas também não tem nada de mau. Podia ser um daqueles que se vê e se esquece rápidamente mas graças a uma boa realização, uma história com alguma energia, boas interpretações e personagens carismáticos consegue ser um daqueles filminhos que ficará bem em qualquer colecção, que se recomenda vivamente para ser visto pelo menos uma vez e quem sabe até nem seja um daqueles que mais tarde ou mais cedo acabaremos por ter vontade de o rever.
Trés tigelas e meia de noodles. Só não leva mais por causa da falta total de originalidade que lhe retira muito do seu brilho e acaba até por embaciar o excelente trabalho que os actores fazem neste filme muito interessante mesmo.

noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2emeia.jpg

A favor: alterna bem entre dois estilos de cinema, tem um par de personagens carismáticos, o trabalho de todos os actores globalmente é excelente pois raramente esta história contém um personagem desinteressante, a parte gangster tem momentos bem violentos e intensos que contrastam totalmente com a parte Zen, o lado mais filosófico  não deixa de ter o seu carísma, a história consegue contornar alguns clichés e segue por pequenos rumos agradáveis de seguir, todas as sequência que envolvem tambores são fascinantes e apetece-nos ir bater num tambor a seguir a isto.
Mal ou bem, é mil vezes melhor que o remate gringo do Karaté Kid. Na verdade é bem melhor que qualquer Karaté Kid original até. E de certa forma até mais educativo.

Contra: já vimos isto mil vezes e quem já não pode mais com o cliché do “Karaté Kid” sobre o puto que vai treinar artes marciais com velhos mestres então é melhor evitar isto. Os dois estilos de filme também podem irritar tanto quem procura apenas um filme de gangsters como quem procura apenas algo mais contemplativo porque neste caso estão os dois em momentos alternados.

—————————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS

Trailer
https://www.youtube.com/watch?v=fV-66ZoKVjY&feature=kp

the-drummer_16 the-drummer_20

Comprar
No ocidente não existe, no oriente está esgotado, em Portugal se ainda econtrarem o dvd provavelmente estará no cesto das promoções esquecidas de qualquer shopping ou casa dos penhores (onde eu descobri o meu, selado ainda).

the-drummer_06

IMDB
http://www.imdb.com/title/tt0831386

——————————————————————————————————————

Outro filme que cruza o género gangster com um segundo estilo:

——————————————————————————————————————

Cinema_oriental_no_facebook

 

Autor: Alcaminhante

Chamo-me Luis, tenho 45 anos e sou desenhador gráfico/ilustrador de profissão. www.icreateworlds.net Trabalho essencialmente como freelancer em ilustração tradicional e também em criação gráfica destinada á internet. Também trabalho em Banda Desenhada e quem quiser ir buscar os pdfs grátis do meu livro "As Aventuras do Príncipe Ziph" , sigam para aqui: http://icreateworlds.net/banda-desenhada-quadrinhos-gratis Interesso-me essencialmente por cinema, literatura, fotografia e longas caminhadas ao ar livre o mais longe de centros urbanos possível. De preferência junto ao mar e em praias isoladas. Tenho actualmente um blog sobre Cinema Oriental, outro sobre Ficção-Cientifica e ainda um site sobre Marte que podem encontrar aqui: http://www.o-enigma-de-marte.info Espero que gostem das sugestões e voltem sempre. Luis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s