Gwai Wik (Re-Cycle) Oxide Pang e Danny Pang (2006) Tailândia/China


Lembram-se do filme “Labyrinth” produzido em 1984 por George Lucas, realizado por Jim Henson e protagonizado por Jennifer Connely e David Bowie ?
Gostam de jogar ao Silent Hill por causa da atmosfera inquietante do jogo mas não ficaram particularmente impresionados com a versão cinematográfica do mesmo ?
Pois bem imaginem um “Labyrinth” para adultos com a atmosfera decadente do “Silent Hill” e obterão [“Re-Cycle“].

Estamos perante uma obra estranha e não apenas por causa da sua atmosfera. Aquilo que começa como sendo um puro filme de terror na conhecida linha oriental ao melhor estilo “Ringu”,  transforma-se depois numa história de pura fantasia, quase que diria – nos moldes tradicionais –  não fosse a atmosfera negra e assombrada da mesma.
Durante os primeiros 40 minutos, arrepia-nos com os habituais clichés orientais inerentes ao género sobrenatural mas depois apesar do ambiente perturbante manter-se durante o resto do filme, os momentos de terror vão dando lugar a algumas cenas emocionalmente inesperadas, até mesmo pela sua poesia o que não deixa de ser original se pensarmos que á partida [“Re-Cycle“] não seria mais que um típico filme de terror.
Deve ter sido a primeira vez que num filme envolvendo zombies, tive pena dos mortos-vivos pela identificação com os personagens. Falo da inesperada e poética cena do cemitério e quando chegarem até ela vão compreender melhor o que estou a tentar demonstrar, pois agora não lhes posso estragar o filme.

[“Re-Cycle“] é sobre uma escritora que após uns inexplicáveis acontecimentos sobrenaturais no seu apartamento se vê transportada para um mundo de fantasia onde todas as histórias que foram esquecidas pela humanidade têm uma existência assombrada. Um mundo de coisas deixadas á parte, onde ideias abandonadas e objectos que foram deitados fora estão acumulados em vários sub-mundos temáticos e onde os seus habitantes vivem uma existência de raiva e resentimento para com a humanidade que os abandonou.
Por exemplo um dos mundos está cheio de brinquedos que foram deitados fora por todas as crianças da Terra que entretanto cresceram e nunca mais se lembraram dos seus objectos de infância.
Isto é apenas um exemplo de um dos temas que percorre [“Re-Cycle“] e da maneira como uma certa melancolia nostálgica serve de base para o desenvolvimento da história até transportar o espectador a um final supreendente para alguns e para outros nem tanto assim, mas que termina em grande a aventura da protagonista.

Uma nota curiosa sobre o argumento é o facto de quando o filme ter sido exibido em Cannes e no ocidente, este ter sido imediatamente classificado com uma conotação temática que aos olhos do espectador parece extremamente óbvia e o filme até foi acusado de ser um panfleto sobre um certo assunto tendo gerado alguma polémica e discussão sobre a validade do mesmo.
No entanto, se explorarem os extras do dvd, descobrirão que segundo os realizadores nem lhes passou pela cabeça que [“Re-Cycle“] iria ter a conotação que teve fora da Asia, pois segundo eles aquilo que para nós é um assunto polémico ao ponto de ter gerado alguma reacção negativa á obra, no oriente a questão nem se coloca como tal pois para eles a maneira como abordam o tema tem raízes na sua espiritualidade e por isso não tem a relevância e até mesmo a importância que lhe foi atribuída no ociente.
Isto claro não impediu alguns críticos ocidentais de jurarem a pés juntos que o filme era sobre uma coisa que os próprios realizadores garantiram publicamente que nem lhes passou pela cabeça, mas isso é o costume.
Infelizmente não lhes posso dar detalhes sobre isto porque senão estaria a estragar-lhes um dos twists da história, mas não podia deixar de escrever este texto sem mencionar esta questão que mostra bem como um tema pode variar de importância de acordo com a cultura de uma civilização.

Voltando ao filme, este é mais um daqueles que gera discussão principalmente entre o público ocidental mais habituado a consumir a fórmula americana de cinema.
Se espreitarem o IMDB, coisa que eu não aconselho de todo antes de terem visto primeiro [“Re-Cycle“] de uma ponta a outra, verão que as opiniões se dividem.  De um lado está quem adorou o filme pelo que ele é e pela forma como está construído e mistura os vários géneros e do outro estão aqueles que não gostaram de ver algo realmente diferente porque não sabem onde classificar o filme e como tal este pareceu-lhes um objecto estranho e sem grande lógica.
Pela minha parte, eu estou do lado daqueles que acham que o filme não merece de forma nenhuma a mediana classificação geral que obteve no IMDB.

Na minha opinião [“Re-Cycle“] não só é um bom filme de terror como ainda consegue ser um extraordinário filme de fantasia com momento únicos que até então ainda não tinha visto no cinema. Nomeadamente o equilíbrio perfeito entre a inquietação do ambiente e a poesia de alguns momentos realmente inspirados.
E por falar nisso, alguém ainda me há de explicar porque uma das cenas mais bonitas do filme foi cortada da montagem principal ! Falo de uma pequena sequência num dos mundos onde existia uma floresta em que as árvores em vez de flores tinham fotografias de pessoas que perderam amores nas suas  vidas. Esta cena está incluída nos extras da edição especial de dois discos e vale mesmo a pena ser vista por quem gostar do filme porque visualmente é um dos grandes momentos desta obra e não merecia ter acabado fora da montagem final.

E por falar em visual, se quiserem pelo menos um bom motivo para visitar o mundo de [“Re-Cycle“], façam-no pela sua estética  e imaginação.
Apesar de ser um filme oriental um bocado á base daquele estilo photoshop artificial, contém atmosferas visuais absolutamente mágnificas e criativas, podendo realmente ser descrito como um “Labyrinth” decadente com uma estética ao melhor estilo de “Silent Hill” que irá certamente ser do agrado de quem é fã deste jogo.

——————————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO:

Para mim [“Re-Cycle“] é um excelente filme fantástico e um bom exemplo da criatividade actual do cinema oriental no que toca á experimentação entre géneros e só por isso merece ser visto por toda a gente que gosta do género e se calhar até por quem habitualmente nem vê filmes assustadores.
Na minha opinião apenas lhe falta qualquer coisa para ser mais um daqueles que rebentaria a escala de pontuação mas até agora ainda não consegui identificar o que seja.

Como tal, leva então quatro tijelas e meia de noodles sem qualquer problema pela sua originalidade e execução a condizer.

noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2.jpg noodle2emeia.jpg

A favor: o ambiente, a cena do cemitério, a história, a mistura de géneros, o final do filme, o design de produção, a fotografia, a imaginação presente nos vários mundos.
Contra: terem cortado do filme a cena da floresta das fotografias perdidas, estéticamente podia ser menos plástico e artificial apesar de tudo.

——————————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS:

Façam-me o favor de evitarem saber mais sobre o filme no Imdb , antes de o verem pois correm o risco de ficarem com as surpresas da história todas estragadas.

No entanto, podem também ler esta review aqui
http://www.evildread.com/asian-reviews/asian_review.php?id=119 e ir espreitando o trailer.

Trailer:
http://www.youtube.com/watch?v=PkRkDC5iSZk

COMPRAR
Recomendo vivamente a compra desta edição de dois discos em dvd.
http://www.play-asia.com/paOS-13-71-7m-49-en-15-re_cycle-70-1krd.html
Além de barata vem numa caixa fantástica com um par de livrinhos com ilustrações e fotografias, os extras (apesar de nem serem nada de especial) estão todos legendados em inglés, o filme tem um som DTS excelente e por isso têm aqui uma boa compra se gostam de filmes com imaginação.

Em alternativa sempre podem comprar o filme na Amazon.com tanto em DVD como em Blu-Ray.

——————————————————————————————————————

Filmes semelhantes de que poderão gostar:

A Tale of Two Sisters

——————————————————————————————————————

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s