Ching din dai sing (A Chinese Tall Story) Jeffrey Lau (2005) China


[“A Chinese Tall Story“] é muito bem capaz de ser um filme brilhante.
Não sei até se será o melhor filme de efeitos especiais do mundo, agora uma coisa é certa, é o mais exagerado do universo !
Mas é mau ? Bem…não. Talvez. Ou talvez não.
Como descrever isto…

Pensem num cruzamento entre  “Dragon Ball” e os “Power Rangers” e adicionem uma pitada de “Captain Power & the Soldiers of the Future” com elementos de “Star Wars”. 
Misturem tudo a duzentos á hora numa overdose absolutamente louca de animação CGI do pior que possam imaginar e poderão ter uma microscópica ideia do que [“A Chinese Tall Story“] é enquanto filme.
Ou se calhar até não. Este é um daqueles que é preciso ver para crer.
E antes que perguntem, não, isto não é um desenho animado mas sim um filme normal. Acho.
Critica-se e com razão, o actual cinema americano mais comercial por não passar de uma colecção de efeitos especiais para divertir adolescentes mas… Acreditem-me, ao pé deste filme os americanos são uns amadores.
[“A Chinese Tall Story“] contém tantos efeitos especiais, mas tantos efeitos especiais que vocês nem vão acreditar no que estão a ver ao longo de duas extenuantes, mas divertidas horas.

E já lhes falei nos números músicais de dança indiana (com Indianos a sério) ao mais clássico estilo Bollywood ?… Sim eu sei que isto é suposto ser um filme chinês. Não me perguntem…
Podem fechar as essas bocas de espanto porque ainda não viram nada. Se há uma coisa que lhes posso garantir sobre este filme é que apanha o espectador totalmente desprevenido e só o larga quando acaba.
O filme ataca-nos os sentidos em…bem, todos os sentidos.
Agarra-nos os olhos, espreme-nos o cérebro e se o estiverem a ouvir em som surround preparem os ouvidos. E já agora convinha ter um saquinho de papel á mão no caso da velocidade das psicadélicas e muito coloridas sequências de acção os fazer digamos…enjoar.
[“A Chinese Tall Story“] é o filme perfeito para se oferecer áquela pessoa que detestamos e que por acaso até sofre de epilépsia. Nunca ninguém irá suspeitar.

Podem esquecer também todas as convenções a propósito de ritmo narrativo para se contar uma história. Nunca vão ver uma narrativa cinemática tão rápida quanto esta.
Em meia hora de filme, [“A Chinese Tall Story“], contém mais história, desenvolvimentos, personagens e twists do que toda a saga do “Star Wars” somada á trilogia do “Homem Aranha” !
E por falar em Homem Aranha…
Conto, não conto ?…Não conto. Vocês também não me iriam acreditar de qualquer maneira.
O melhor é verem o filme.

Mas afinal do que trata [“A Chinese Tall Story“] ?
Bem a sua publicidade original vinda directamente da China assenta nesta frase:
A connection with other galaxies even before “Star Wars” came into being: a love story that is out of this world.” 
Na verdade [“A Chinese Tall Story“]  baseia-se numa narrativa clássica da literatura Chinesa e adapta livremente um dos seus quatro livros intitulado –  Journey to the West.

Essencialmente narra a história de como o monge Tripitaca começou a vaguear pelo mundo na sua demanda para tentar completar as 81 tarefas sagradas atribuídas por um benovelente bhudda após inúmeras aventuras que são agora narradas e as quais me recuso a descrever porque como já disse a história é tanta e passa a tamanha velocidade pelos nossos olhos que poderia ficar aqui até amanhã a tentar fazer um resumo justo do que poderão ver acontecer neste colorido e excêntrico filme de aventuras oriental.

Sendo assim o que dizer de tudo isto ? Este filme certamente não agradará a todos, mas na verdade é tanta a tentação de classificá-lo como terrivelmente mau, que este se torna bom.
Depende muito do espírito com que se entra na coisa, por isso a minha classificação aqui deverá ser vista mais como estando de acordo com aquela categoria do – tão mau que se torna genial – pois seria injusto classificar [“A Chinese Tall Story“] de outra forma.
Poderá ser mau cinema de acordo com os padrões ocidentais, pois a montagem é do piorio, os visuais parecem saídos de uma animação render de um jogo da Playstation One, as sequências de acção são de um exagero que só visto, a história é tanta e avança tão rápidamente que a meio do filme já nem nos importamos com o argumento, a love-story perde-se no meio de tudo isto e a banda sonora é alucinante, mas no entanto…
No entanto se aceitarem as regras do jogo e deixarem o cérebro á porta, [“A Chinese Tall Story“] pode ser uma experiência única e muito divertida.
Especialmente se tiverem hipótese de ver o filme num projector como eu tenho a sorte de o fazer, e com um ecran de tamanho considerável, juntando um sistema de surround a condizer.

E como nem tudo é tão mau como parece, o filme tem na realidade algumas coisas boas.
Senão vejamos…
Imaginação não lhe falta e é um cruzamento muito divertido entre um filme de Fantasia oriental e uma Space-Opera estilo Star Wars embora cheio de ingenuídade.
E apesar de tudo, quando existem pausas nos momentos de esquizófrenia visual ao longo do filme [“A Chinese Tall Story“] contém momentos poéticos visualmente muito bem conseguidos por entre paisagens fabulosas e algum desenvolvimento de personagens.
Nesses instantes podemos ter um vislumbre daquilo que o filme poderia ter sido se tivesse seguido um outro caminho mais tradicional e quase que somos forçados a gostar mais do que vemos tornando uma apreciação critica desta obra algo dificil de fazer.

Sendo assim e já que tem mesmo que ser…

——————————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO:

Se querem ver cinema com “C” grande, esqueçam, vejam antes o Casablanca.
No entanto se tiverem um espírito aberto a experiências cinematográficas fora do comum e quiserem ver um filme de (maus) efeitos especiais que não vão esquecer tão cedo, para bem e para o mal, não podem errar muito se passarem umas horas com este filme. Desde que não sofram de epilépsia.
Quem pensa que um filme como Kung-FuZão de Stephen-Chow foi um delírio visual tem aqui algo que o irá surpreender.
E é o filme perfeito para quem gosta do Dragon Ball também.
Leva por isso três tijelas de noodles carregados de LSD.
Se calhar merecia mais…ou menos, mas neste momento não consigo chegar a qualquer conclusão definitiva. coerente.

noodle2.jpg   noodle2.jpg   noodle2.jpg  

A favor: a originalidade e a lata de se fazer um filme assim, as mágnificas paisagens que percorrem toda a história, a grande imaginação do ambiente de fantasia,  excelente design de produção, a fotografia que faz o melhor que pode no meio de tanto cgi,  o estilo “turkey” série B feito com efeitos especiais a condizer e o nunca se levar a sério apesar de tudo.
E já lhes falei no Homem Aranha ?
Contra:  a overdose de (maus) efeitos especiais pode ser demais para algumas pessoas, o ritmo ultra acelerado da narrativa que nos faz pensar que já vimos duas horas de filme quando ainda nem passou meia hora, a love-story não emociona o espectador e deveria ser o coração do filme, os personagens são de cartão e um vazio absoluto, excesso de estilo Dragon Ball.

——————————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS:

Em vez do trailer, sugiro que espreitem os dois videoclips oficiais, pois mostram muito melhor o ambiente do filme do que qualquer outra promoção.
http://www.youtube.com/watch?v=AQ_qrcVGcqg
e
http://www.youtube.com/watch?v=lPv0BwVR52c

Podem encontrar aqui uma boa review
http://twitchfilm.net/archives/005245.html

Site oficial:
http://achinesetallstory.emp.hk/stage2/index.html

Recomendo a compra desta edição:

http://www.play-asia.com/paOS-13-71-7k-77-2-49-en-15-a+chinese+tall+story-70-17jd.html
Dois discos, DTS mágnifico, pilhas de extras e tudo legendado em inglés, inclusivamente o comentário audio que vale mesmo a pena nem que seja para se ler que justificação tem o realizador para um filme tão inclassificavel quanto este.

IMDB:
http://www.imdb.com/title/tt0469050/

——————————————————————————————————————

Filmes semelhantes de que poderá gostar:

Shinobi    The Myth    The Promise   

 ——————————————————————————————————————

Anúncios

2 thoughts on “Ching din dai sing (A Chinese Tall Story) Jeffrey Lau (2005) China

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s